Inteligência Emocional

8 Dicas como lidar com a perda do emprego.

Procuro um trabalho
Iran Melo

A dor da perda do emprego é comparada à partida de um ente querido. Uma dor profunda que muitas vezes precisa de tratamento psicológico para superar.

A perda do emprego não é algo fácil de lidar mesmo que você tenha recebido todos os seus direitos. A indenização não é suficiente para cobrir a sua perda imediata de renda, da convivência com seus pares, a rotina que você seguia todos os dias, o cancelamento do plano de saúde e outros benefícios que, em alguns casos, são quase exclusivos de algumas empresas.

Aqui vão 8 dicas de como passar por essa fase onde se sobressaem as dificuldades financeiras por falta de uma renda permanente.

 

1. Coloque sua vida financeira num papel. Invista um bom tempo para planejar por pelo menos seis meses as receitas e despesas, adequando-as à realidade atual que é o fim, momentâneo ou não, da renda garantida todo final de mês. Esse é um passo mais importante para começar a conhecer a sua condição atual e seguir com o planejamento.

2. Tente com o seu ex-empregador negociar a manutenção do plano de saúde por um período. Por incrível que pareça, essa é uma das coisas que proporciona alívio a quem sai do emprego. Dá a sensação de segurança para si e a família. É uma prática comum às empresas sérias e de interesse da operadora do plano.

3. Priorize suas dívidas. Se suas reservas financeiras, juntamente com o que recebeu de indenização, são insuficientes para honrar as contas a pagar, priorize o que é mais importante. Sua casa, o plano de saúde que você negociou com seu antigo empregador e as contas de energia e água para não correr riscos de ficar sem.

4. Adote medidas de contenção de despesas. Corte de imediato itens como alimentação fora de casa, reuniões com amigos em bares, viagens para “descansar” e coisas parecidas. Não pense duas vezes em suspender sua assinatura de TV a cabo. Precisa fazer um reparo na casa? Se não for absolutamente urgente e imprescindível, adie. Foco na sua reserva financeira de forma que possa cumprir seus compromissos futuros. Nada de gastar mais do que tem ou contar com o ovo que ainda não saiu de “lá”.

5. Cogite a possibilidade de atuar como freelance em alguma atividade que domina. Mesmo que o pagamento oferecido lhe pareça injusto diante de seu conhecimento, manter-se numa atividade por algumas horas do dia ocupará a sua mente evitando muitos problemas como depressão, acomodação, frustração e sensação de ser “inútil”, muito comum a quem perde o emprego e não consegue colocação imediata.

6. Aprenda a negociar. Não é demérito e você não deve sentir-se envergonhado em pedir um prazo maior pagar dívidas que não são urgentes. Se, por exemplo, passados 3 meses sem recolocação e você não ter adotado de cortar algumas despesas, não custa tentar negociar com a escola de seus filhos uma redução na prestação para continuar honrando os pagamento. Se você não cortou a TV a cabo, faça isso imediatamente e negocie o parcelamento da dívida, SEM JUROS. O mesmo serve para quaisquer outras contas não pagas. Manter o seu nome “limpo” e sem restrições é fundamental para manter-se “contratável”. Apesar de ser ilegal discriminar pessoas com restrições nos órgãos de crédito, esta é uma prática bem comum. Mas convenhamos, num país como o Brasil de tantas coisas ilegais e amorais, reclamar a quem?

7. Corte o seu cartão de crédito. Cortar mesmo, literalmente. Pegue a tesoura e o pique, informando à operadora que quer cancelar. Justifique os motivos e não caia jamais na conversa fiada que lhe será despejada em seu ouvido para que você continue a usar. As dívidas de cartão de crédito são as mais difíceis de pagar. Resista à tentação.

8. Não perca a esperança e a fé. Centenas de milhares de pessoas enfrentam a dor da perda do emprego semanalmente e outras tantas estão aí para nos contar histórias de sobrevivência e felicidade. Eu conheço, e você também deve conhecer, algumas pessoas que perderam seus empregos e foram parar em lugares e empresas melhores. Isso pode ocorrer com você também.

Optando por colocar em prática uma ou mais destas dicas, você estará dando um largo passo para gerir de forma mais eficiente suas reservas financeiras até encontrar seus novo desafio profissional.

 

Leia também: Estou desempregado, e agora?

Sobre o autor

Iran Melo

Iran Melo

Administrador de Empresas e Palestrante. Expert em Auditoria Empresarial, Comex e Logística Internacional, atua como gestor na MR2 Menswear em em Fortaleza - CE. Suas formações em Coaching, Mentoring e PNL lhe dão as credenciais necessárias para disseminar e compartilhar o conhecimento e as boas práticas de gestão. Sua missão está fundamentada no compromisso em ajudar e inspirar as pessoas a reconhecer e desenvolver suas habilidades em benefício de si mesmas e de outras pessoas através do amor, compaixão, integridade, ética, sabedoria e ausência de julgamento.

Deixe umComentário